BIM do 3D ao 7D

MODELO COLABORATIVO

3D-BIM, gira em torno de um modelo de dados integrados a partir do qual as várias partes interessadas, tais como arquitetos, engenheiros, construtores, fabricantes e proprietários de projeto podem extrair e gerar pontos de vista e informações de acordo com suas necessidades. Visualizações tridimensionais permite aos participantes ver em tempo real as modificações feitas em uma parte do projeto, serem modificadas automaticamente nas outras partes.O “BIM” 3D ajuda os participantes a gerenciar sua colaboração multidisciplinar de forma mais eficaz na modelagem e análise de problemas espaciais e estruturais complexos. Além disso, cada ponto do modelo virtual possui uma informação parametrizada, de forma, que podemos prever a durabilidade de todos os componentes durante todo o ciclo de vida da edificação.

Benefícios

Melhorou a visualização do projeto, a comunicação da intenção do projeto.

Melhoria da colaboração multidisciplinar.

Redução do retrabalho

AGENDAMENTO

4D-BIM é usado para atividades relacionadas com planejamento local de construção. A quarta dimensão do BIM permite que os participantes para extrair e visualizar o progresso de suas atividades por meio do ciclo de vida do projeto. A utilização da tecnologia 4D-BIM pode resultar em melhor controle sobre a detecção de conflitos ou sobre a complexidade das mudanças que ocorrem durante o curso de um projeto de construção. 4D BIM fornece métodos para gerenciar e visualizar informações de status da construção, alterar impactos, bem como apoiar a comunicação em várias situações, como informar a equipe de construção ou advertência sobre os riscos.

Benefícios
Integração BIM com modelos de simulação 4D CAD trazer benefícios aos participantes em termos de otimização de planejamento.

Construtores e fabricantes podem otimizar as suas atividades de construção e coordenação de equipe.

ESTIMANDO

5D-BIM é usado para a composição de orçamento e análise de custo atividades relacionadas. A quinta dimensão de BIM associado com 3D e 4D (Tempo) permite aos participantes visualizar o andamento de suas atividades e os custos relacionados com o tempo. A utilização da tecnologia 5D-BIM pode resultar em uma maior precisão e previsibilidade de orçamentos, mudanças de escopo do projeto e os materiais, equipamentos ou mudanças de mão de obra. 5D BIM fornece métodos para extrair e analisar os custos, avaliação de cenários e impactos das mudanças.

Benefícios
Integração BIM com modelos de simulação 5D CAD permite o desenvolvimento de construções sustentáveis mais eficiente
s e rentáveis.

SUSTENTABILIDADE

6D-BIM, ajuda a realizar análises de energia consumo. A utilização da tecnologia 6D-BIM pode resultar em estimativas de energia mais completas e precisas no início do processo de projeto. Também, permite a medição e verificação durante a construção e melhores processos de escolha de instalações de alto desempenho. É nesta etapa que podemos associar o BIM com o Green Building, chamado por alguns autores de Green BIM. Dessa forma, é fácil ver que os dois conceitos conversam entre sim.

Benefícios
Integração BIM com modelos de simulação 6D leva a uma redução global no consumo de energia.

MANUTENÇÃO

7D-BIM é utilizado pelos gestores na operação e manutenção das instalações durante todo o seu ciclo de vida. A sétima dimensão do BIM permite que os participantes para extrair e rastrear dados de ativos relevantes, tais como status do componente, especificações, manutenção / manuais de operação, datas de garantia etc. A utilização da tecnologia 7D-BIM pode resultar em mais fácil e rápida substituição de peças, cumprindo e otimizado uma gestão racionalizada ciclo de vida de ativos ao longo do tempo. 7D BIM proporciona processos para o gerenciamento de subcontratante / fornecedor, facilitando a manutenção durante todo o ciclo de vida da construção. Nesta etapa, ainda não muito usada no Brasil, é que se enquadra nova norma de desempenho para edificações, a NBR 15575.

Benefícios
Integração BIM com modelos de simulação 7D CAD otimiza gestão de ativos desde a concepção à demolição.

6a0115704f0347970b016304c1029f970d-800wi

Anúncios

Primeira norma de BIM no Brasil

Está em consulta nacional até o dia 18 de novembro a sétima parte da NBR 15965-7 – Sistema de Classificação da Informação da Construção: Informação da Construção, a primeira norma sobre o Building Information Modeling (BIM) desenvolvida no Brasil.

A nova normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) estabelece, por meio de 13 tabelas, termos padronizados e codificados para serem utilizados em projetos e estudos de viabilidade de uma construção, de modo que o uso do BIM seja feito de maneira confiável e sem perda de informações entre as diversas fases de planejamento e execução. O Sistema de Classificação das Informações pode ser usado por toda a indústria da construção civil, seja para o segmento de edificações ou para a infraestrutura e o setor industrial.

O objetivo da norma, de acordo com o coordenador da Comissão de Estudo Especial (CEE) 134 de Modelagem de Informação da Construção da ABNT, Wilton Catelani, é garantir que um usuário envolvido numa fase inicial de um empreendimento, ao utilizar os termos com a padronização estabelecida pela norma, passe informações perfeitamente entendíveis aos usuários envolvidos nas fases posteriores.

O conteúdo total da normativa foi planejado para ser desenvolvido e publicado em sete partes. As partes 1, 2 e 3 já foram publicadas e correspondem, respectivamente, aos conteúdos: ABNT NBR 15965-1:2011 – Classificação e Terminologia, que explica como o conteúdo foi planejado, inclusive a divisão da norma em sete partes; ABNT NBR 15965-2:2012 – Características dos Objetos; e ABNT NBR 15965-3:2014 – Processos da Construção Civil.

Ainda segundo Catelani, os impactos causados pela norma na construção civil incluirão, além da facilidade nos processos de planejamento de obras, a confiabilidade, a integridade e a continuidade das informações obtidas em diferentes fases do projeto, utilizadas por grupos de usuários distintos.

Parte das tabelas componentes da normativa já foi utilizada em projetos da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário (CCDI), que envolvem ainda a utilização de sistemas como SAP, Autodesk (Revit, Vault, BIM 360 Field), Oracle (Primavera e Hard Dollar) e Microsoft (Sharepoint) e prevê, inclusive, a utilização de tablets nas obras, para controlar a qualidade de serviços executados e fazer o gerenciamento de serviços subempreitados. As tabelas da ABNT foram utilizadas tanto na codificação dos componentes utilizados pela empresa em diversas das suas áreas (orçamento, planejamento, compras), como no desenvolvimento das Estruturas Analíticas de Projetos, que estruturam e embasam seus principais processos.

Clique aqui para acessar o projeto da norma e enviar sugestões à ABNT.

Fonte: Construnormas

Este post foi uma sugestão de Marcélio Farias.

Primeiros passos BIM

Mudar para o BIM pode parecer uma tarefa assustadora. Este guia fornece uma estrutura simples que o ajudará a começar a colocar o BIM em prática na sua empresa.

A implantação bem sucedida do BIM requer um cuidado e uma abordagem estruturada, levando em consideração os vários componentes integrados nos negócios de uma empresa, começando com a visão e a liderança e estendendo para indivíduos que irão aplicar o BIM na execução diária de seus projetos. Os projetos piloto são componentes de um plano de implantação BIM bem elaborado. Este Guia esboça uma estrutura para auxiliar as empresas no planejamento para a implantação de projetos piloto BIM, e funciona como uma introdução para ser utilizada em conjunto com o Manual de Implantação do Piloto BIM.

O que é o BIM?

A Modelagem de Informação da Construção (BIM) é um processo que começa com a criação de um modelo de projeto inteligente em 3D e utiliza o modelo para facilitar a coordenação, a simulação e a visualização, assim como ajuda os proprietários e fornecedores de serviços a aprimorar o modo como as construções e infraestruturas são planejadas, projetadas, construídas e gerenciadas. O BIM pode aliviar muitos dos desafios empresariais com os quais arquitetos, engenheiros, profissionais da construção e proprietários se deparam, fornecendo melhores percepções antes do projeto e da construção e ajudando-os a tomar decisões fundamentadas. Em um projeto que aproveita as vantagens do BIM, as informações são coordenadas e consistentes, sendo eficiente em todo o ciclo de vida. O BIM também aprimora o planejamento, a previsão de custos e o controle do projeto—tornando a comunicação e a colaboração mais fáceis para as equipes.Inevitavelmente, a implantação do BIM
impactará no seu negócio e seus processos, assim como seu conjunto de ferramentas de tecnologia. Em relação a mudança para o BIM, você deve estar ciente de como os negócios, os processos e a tecnologia de sua empresa podem mudar, para que você possa posicionar melhor sua empresa e colher os benefícios do BIM futuramente.bim1

Uma estrutura para implantação do projeto piloto BIM

A implantação do BIM deve ser suportada pela empresa como um todo. Não pode ser uma iniciativa do departamento de TI ou de Pesquisa e Desenvolvimento, ou feita unicamente no nível de projeto ou disciplinar.

Entretanto, essas mesmas equipes – quando respaldadas por equipes líderes da empresa e suportadas por especialistas que possuem conhecimentos técnicos na implantação do BIM – podem iniciar a adoção do BIM com projetos pilotos, mensurar seus resultados e alcançar benefícios que mais tarde podem ser aproveitados em toda a empresa. Não importa o tamanho de seu projeto, se possui uma ou várias disciplinas. Existe um fluxo de trabalho de implantação do BIM com o qual você pode se beneficiar.

A estrutura de implantação apresentada é baseada em uma transformação organizacional iniciada com a visão e o patrocínio executivo, e é conduzida por um líder e sua força de trabalho no projeto da organização. A estrutura está dividida em três estratégias essenciais, cada uma integrada para a execução das outras:

bim2

Visão BIM

É essencial, para o sucesso da implantação BIM, uma visão sucinta e bem articulada das lideranças executivas que a adoção do processo BIM irá alcançar para a empresa, assim como quais são os principais elementos da transformação e o que essa evolução irá mostrar em vários estágios. Isso não é apenas um ponto de vista, é uma narrativa de onde o BIM levará a empresa.

Utilize referências publicadas e guias para a implantação dos padrões e melhores práticas do BIM, tais como:

EUA

U.S National BIM Standard

Guia e Modelo do Planejamento da Execução do Projeto BIM da Universidade do Estado da Pensilvânia

NYC – Diretrizes DDC BIM

EMEA

Reino Unido – BSi Standard Framework and Guide to

BS1192 – Estrutura e Guia Padrão BSi para BS1192

Países Baixos – Rgd BIM

Finlândia – Building Smart

APAC

Cingapura – BIM Guide Version 2

Ou o Manual de Implantação do Piloto BIM da Autodesk, um bom ponto de partida. Porém, não há um mapa estabelecido que vá se ajustar à situação de cada empresa. Para ter uma implantação do BIM com sucesso, as empresas precisam de uma estratégia que aponte suas necessidades específicas e valores para o negócio. Uma conexão com um consultor de confiança que possa oferecer orientações sobre como melhor definir e executar a visão pode ser essencial para o sucesso de um piloto BIM.

Para realmente aproveitar as vantagens do BIM, a liderança executiva deve ser capaz de posicionar o BIM de acordo com os objetivos globais estratégicos de toda a organização.

Estas são algumas das considerações para a criação de uma visão efetiva do BIM: Seja inspirador e ambicioso A visão deve ser de longo alcance e ambiciosa o suficiente para unir os vários elementos da empresa. Um piloto BIM colocado como um exercício de implementação da tecnologia não fornece o momento necessário para manter o progresso. Eduque A liderança executiva pode precisar de instruções sobre o BIM e de considerações sobre seus impactos na configuração das estratégias corporativas. Uma boa maneira de começar é estabelecendo um relacionamento com um consultor de confiança, que tenha obtido sucesso na implantação do piloto BIM. Defina os cinco pontos principais O “quem”, “o quê”, “onde”, “quando” e “por que” transmitirá a cada parte da organização os detalhes completos da visão BIM, caso necessário. Algumas das perguntas serão contrariadas e podem precisar de liderança executiva para assumir riscos. Defina metas de realizações Começos bem sucedidos e a criação de metas ajudam a empresa a superar a improdutividade inicial e perceber aquilo que pode parecer como uma tarefa monumental. Cumprir metas também ajuda a criar “conquistas” de curto prazo que podem gerar energia e conduzir o momento do esforço em direção ao resultado idealizado.

Liderança BIM

A equipe de liderança deve assegurar que a visão do BIM é traduzida em táticas acionáveis, para produzir os resultados e o desempenho desejados em conformidade com os objetivos estratégicos da empresa.

O gerenciamento da mudança—uma mudança duradoura, sustentável—em qualquer empresa pode ser difícil e requerer estratégias criativas moldadas para cada cultura e particularidades da empresa. Aqui estão algumas táticas para gerenciar as mudanças associadas às iniciativas de implantação do BIM:

1. Ultrapassando as divergências

A ação tomada pelos executivos e pelas lideranças do BIM deve ser acompanhada por abordagens ascendentes, como avaliações, instrução e validação da mudança através do monitoramento de metas.

2. Comunicação de alto perfil

Um plano de comunicação de alto perfil demonstra a todos os participantes o compromisso da empresa com o BIM, ajudando a energizar a transformação e ultrapassar as divergências da teorização executiva com a realidade diária.

3. Treinamento e instrução

A adoção da tecnologia BIM requer novos conjuntos de habilidades e novas maneiras de trabalhar. Isso demanda um investimento em treinamento para assegurar que você tenha a pessoa correta no projeto correto.

4. Contratos e considerações legais

As ferramentas de BIM e seus processos associados podem impactar a relação contratual entre os proprietários e seus parceiros fornecedores. A colaboração permitida pelo BIM é uma mudança significativa para processos tradicionais, que deve ser direcionada no início do projeto com seus participantes.

5. Conformidade, auditoria e controle de qualidade

As revisões do projeto permitem que as equipes de liderança em BIM avaliem medidas eficazes, e padrões e processos da tecnologia BIM em um projeto piloto. A liderança BIM pode perceber erros, melhorar os padrões e processos, e replicar as melhores práticas.

6. Maturidade do BIM

A liderança do BIM determinará os principais indicadores para mensurar o progresso da organização na direção dos objetivos e metas definidos na visão. Um conjunto útil de medidas para o BIM pode ser sua maturidade, que mensura a capacidade de uma empresa em executar o BIM internamente e em seus projetos.

Primeiros passos com o seu projeto piloto

Com a base concluída, é hora de escolher um projeto piloto. Os praticantes do BIM escolhem um número de abordagens que inclui concluir um projeto fictício ou participar de uma competição fictícia, refazendo um projeto recente como uma comparação, ou iniciando um novo projeto ao vivo para um cliente. Tudo será validado e irá depender do nível aceitável de risco e mão de obra disponível para empreender seu trabalho atual.

Qualquer piloto deve incluir medição em todos os estágios principais, para entender como o BIM realmente melhorou o processo do projeto e/ou da construção. Os benefícios positivos para cada participante no processo pode também ser documentado para qualquer cálculo do retorno sobre o investimento.

As empresas descobrem que quando concluem mais projetos em BIM, e quanto mais rápido e melhor eles forem concluídos, maior será o retorno obtido. Assim como mudar da fase de planejamento para o CAD 2D, mudar para o BIM pode levarinicialmente a algumas baixas na produtividade enquanto domina o sistema. Para auxiliar com isso, é recomendado que a equipe do projeto piloto inicial não trabalhe em projetos CAD 2D tradicional e projetos BIM simultaneamente, o que poderia ser contraproducente para aprender o novo sistema.

Se um projeto ao vivo é uma opção, o ideal seria selecionar o cliente que aceite a nova tecnologia e tenha um entendimento do que o BIM pode fazer por ele. Os modelos BIM oferecem muitos benefícios para subprodutos e seus segmentos, como o gerenciamento das instalações e um claro entendimento do propósito do projeto original. A resistência às mudanças é um traço comum entre as pessoas, mas nossa necessidade constante é a
lcançar progressos na maneira em que trabalhamos. Mudar para o BIM requer
o suporte positivo do gerenciamento e da equipe principal, ainda mais em grandes empresas – juntamente com a definição das expectativas corretas no início do processo -, formulando um mapa e assegurando o nível apropriado do treinamento para os funcionários. Ao começar devagar e criar confiança, aumentando o núcleo de capacidades e experiências, a transição para o BIM irá acelerar a cada novo projeto.

Para empresas de construção, há uma dificuldade de avaliar projetos para capacidade de construção. Com ferramentas 2D, há uma certa quantidade de suposição, e mesmo algumas pessoas com anos de experiência podem cometer erros quando revisarem desenhos. Com o BIM, você pode representar o projeto realisticamente em 3D e ver como todos os elementos se integram. Mesmo que você não receba um modelo em 3D do arquiteto, você pode edificar um com base no modelo de construção nos desenhos 2D do arquiteto para confirmar o propósito do projeto. Você pode usar este modelo em todo seu projeto, desde determinar a capacidade de construção e verificar quantidades, até a sequência da programação e da construção. Como resultado, você pode ajudar os proprietários a entenderem como a escolha de vários projetos causa impacto nos custos, na programação e na logística.

Sem título

Fonte: Autodesk

BIM já é uma preocupação dos fabricantes de materiais de instalações

Docol inova e compartilha biblioteca de produtos no conceito BIM

Arquitetos, decoradores e engenheiros já contam com uma nova ferramenta para acessar e usar a biblioteca de produtos Docol em seus projetos. O DocolBIM é um aplicativo exclusivo e compatível com as três plataformas mais utilizadas na arquitetura, o AutoCAD®, Revit® e SketchUp™.

Além de disponibilizar todo o mix de produtos Docol dentro do conceito BIM, o aplicativo transforma o projeto tradicional em uma simulação virtual, oferece facilidades como sistemas multiplataformas, projetos em 3D e integração com produtos complementares, entre outras. Permite também que os componentes digitais sejam reconhecidos pelo sistema, agregando mais realismo aos ambientes e facilitando adaptações e ajustes ao longo do seu desenvolvimento.

da3d031d82dadb7dd2b9a47a710bca22e42f0741

Para fazer o download gratuito e participar do treinamento on-line da ferramenta, clique aqui

O que é o TigreCAD®?

O TigreCAD® é um aplicativo para o software AutoCAD® e Revit® MEP desenvolvido para a Tigre S/A Tubos e Conexões pela OFCDesk. O TigreCAD® não é meramente um conjunto de Desenhos (Biblioteca) mas sim um software completo, destinado ao desenvolvimento e detalhamento dos projetos de instalações de Esgoto Predial, Água Fria, Água Quente, Drenagem Predial e Eletricidade Predial. Utilizando os mais modernos conceitos de BIM o TigreCAD® também atende plenamente aos usuários da plataforma Revit® MEP.

Através de uma interface gráfica amigável e interativa são disponibilizadas ferramentas especiais para a inserção, edição e quantificação dos produtos Tigre inseridos em projetos do AutoCAD® e Revit® MEP. Todos os produtos são disponibilizados em 3D facilitando a integração com projetos arquitetônicos e possibilitando uma percepção moderna dos projetos de tubulações.

Desenvolvido com tecnologia de ponta para AutoCAD® e Revit® MEP, o TigreCAD® permite que os usuários possam projetar voltando sua atenção para o projeto. As regras e configurações dos produtos Tigre fazem parte das ferramentas de desenho evitando que o usuário cometa erros básicos em encaixe de produtos, posicionamento, diâmetro e compatibilidade. As tubulações e o projeto podem ser validados também segundo as normas NBR dentro do próprio projeto.

Todos os produtos estão disponíveis em páginas específicas contendo suas imagens reais, o que torna mais fácil a sua seleção com um simples clique do mouse. Após o término do desenho, ou a qualquer momento, o usuário pode efetuar a quantificação dos itens utilizados obtendo uma lista completa com a descrição, a quantidade e o código comercial dos mesmos. Esta lista pode ser visualizada na tela ou até exportada como arquivo de texto no formato CSV compatível com diversos aplicativos como o Microsoft Excel®.

aaaaaaaaa

DecaBIM

Buscando atender a crescente demanda dos profissionais por famílias de louças e metais sanitários para projetos com o conceito BIM (Building Information Modeling), a Deca é o primeiro fabricante nacional de louças e metais sanitários a oferecer uma biblioteca desenvolvida para os projetos com esse conceito.

A biblioteca foi desenvolvida inicialmente na plataforma Autodesk Revit® em conjunto com as empresas especialistas quattro D e Corbis Global, contando com a participação de profissionais de escritórios de arquitetura, sistemas prediais e construtores no processo de desenvolvimento dos modelos, de forma a garantir a qualidade e funcionalidade esperada pelo mercado, bem como a utilização plena da biblioteca no dia a dia dos profissionais nas diversas fases de projetos de edifícios. Todo este processo contou com o envolvimento da fabricante do software.

Com a biblioteca DecaBIM, a Deca visa auxiliar os profissionais do mercado a obter maior agilidade, sofisticação e facilidade ao desenvolver seu trabalho, de forma a promover a valorização dos projetos de arquitetura e engenharia, o desenvolvimento tecnológico da construção civil, além de fornecer uma biblioteca com a qualidade esperada pelo mercado e desempenhar seu papel como empresa líder e inovadora.

DecaBIM_banner_001

A biblioteca será lançada em etapas, com um pacote específico de tipos e/ou linhas de produtos, de forma que os profissionais do mercado possam dar sua opinião sobre o conteúdo desenvolvido. Para baixar a biblioteca Deca clique aqui.